Analogia

 

 

E essa seta anavalhou o seu ego

Analgésico algum aliviará a sua dor

Dor do amor, amora, quem ama – anagrama

Esse sentimento anacrônico – romântico

Analisada a situação – solução nenhuma

Pois a anarquia habita o órgão subalterno

Esse analógico órgão subalterno – o coração.

                                             (Majal-San // 10  09  2018)

 

 

Words inside me

Words inside me

 

In my mind you’ll always be

Suddenly you bring me the Poetry

That Poetry stays here hard and softly

Hardly your absence let me see

A strong influence – those words inside me.

                                                               (Majal-San // 04  09  2018)

 

Amor


 Declamando - Majal-San

Passo por passo

Ninguém no encalço

Estou no compasso

No papel o meu traço

Um sentimento escasso.

                                (Majal-San // 22  11  1992)

Retrospecto

poetry on the table '1

                

Precisamos nos olhar!

Sentir a falta de um,

Perceber a tristeza do outro.

 

Precisamos nos encontrar!

Ouvir lamentos de um,

Pedidos de desculpas do outro.

 

Precisamos conversar!

Saber segredos de um,

Entender a reação do outro.

 

Precisamos nos abraçar!

Ver de volta a alegria de um,

Ter o corpo quente do outro.

 

Precisamos nos beijar!

Tocar os lábios secos de um,

Receber a boca carente do outro.

 

Precisamos nos amar!

Para sempre você e eu

Acordarmos um para o outro.

 

Precisamos nos olhar…

                      (Majal-San)